Neste momento estou a ouvir uma canção que é mel em fundo preto.

Desde que aprendi os números que passo a vida a trocar o 4 e o 7 porque são os dois vermelhos.

Enquanto crescia descobri que o que pensava serem sensações perfeitamente normais, eram recebidas pelos outros com estranheza e deixei de dizer coisas como:
– Quando tiver um filho quero chamá-lo Daniel. Tem um amarelo bonito, não achas?

Só ontem é que soube que esta excentricidade afinal tem nome, é estudada por neurologistas e partilhada por – que se tenha conhecimento – 10% da população.

E ouço a minha Morana Alta dizer: “Quando pensávamos que não podias ser mais estranha…”

Advertisements

9 thoughts on “afinal não é só uma figura de estilo

  1. E eu que acabei de descobrir que a minha Kiki e o meu Booba estão ao contrário do resto da gente! Vem uma pessoa visitar uma amiga para ter desgostos destes! Mas, também, quem é quer ser igual ao resto do mundo?

    Like

  2. As vezes passo por aqui e tive que comentar este post. Nunca tinhas passado por sinestesias na poesia? O Garret tinha algumas muito bonitas. Talvez te revejas por lá…

    Like

  3. Os meses do ano nem tanto, mas os números, para além de cores, têm relações de parentesco entre eles e traços de personalidade. A primeira vez que li sobre numerologia tive de fazer um esforço para pôr de parte a visão que tinha dos números e apreender outra totalmente diferente.Myself: conhecia a sinestesia apenas como um recurso estilístico da literatura/poesia mas sempre a vi como uma espécie de metáfora ou analogia. Pelo que tenho lido a principal diferença é que qualquer pessoa pode imaginar cores, texturas, etc associadas a estímulos de outros sentidos – mas nos sinestetas essas associações são perfeitamente involuntárias e imutáveis.

    Like

  4. Eu de manhã nunca vejo nada…À tarde apenas as cores que o monitor do pc me dá, o que inclui o teu blog de tons arosados, e à noite nem sequer penso nisso.Mas a grande cor para mim é mesmo aquele amarelo deslavado dos clássicos da Penguin…

    Like

  5. Eu vejo é algo parecido com o tacto nos sons…Grande confusão de sentidos não?! Mas é serio. Há palavras que me arranham outras que são suaves..algumas deslizam..sõ sobretudo sensações que têm a ver com movimento. Alguns amigos meus gozam (brincam) comigo por causa disto.Até tenho uma palavra preferida: “Mesmerize” Dita por alguém que fale bom inglês esta palavra é linda. Parece que nos acaricia o ouvido, e quando a dizemos limpa a boca. Uma palavra portuguesa que também me cai bem é “langue”. Digam-na lá e digam se não perdura. Algo como um eco suave…

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s