The Other Martha

Woke up to a could-be-worse movie about her and Hemingway this morning - sadly, it is also the most common result when you run a search for the lady on YouTube. The great Martha Gellhorn is high on my list of Women I Want to be Like When I Grow Up. With a tremendous amount … Continue reading The Other Martha

Advertisements

The Visitors

It wasn't like this before. We were never modern or trendy only feeding off old glories of dead sailors and football stars. So we liked having you here: the wealthy relatives who never held us in any regard. But now you come to visit all the time. There is no more sitting outside with a … Continue reading The Visitors

Seeds

The eyes In my mind See all the skies I've crossed Since they were left behind Can you see All the seeds you left Inside me How they grow Do you know It is all you I am turning into.

Consultadoria

De cabeleireira farfalhuda cortada à tigela, tem um quê de Ringo Starr se tivesse tirado Gestão. O ângulo do perfil parece completamente à mercê do nariz e do seu esforço consciente em manter-se elevado - o que, é sabido, mostra ao mundo como somos conhecedores e capazes. Mas quando se afasta do portátil anda e … Continue reading Consultadoria

Translations

O meu amigo Ricardo escreve umas coisas - bastantes e boas. Há poucos dias publicou, no seu cantinho virtual, um poema em que pede para não ser traduzido. O que me pareceu a oportunidade perfeita para exercitar os músculos de tradutora e pseudo-poeta. Sem mais demoras, aqui vai: My friend Rick (see what I did there?) … Continue reading Translations

Mais, por favor

Quando era pequena, o meu pai tentou (exaustivamente) convencer-me a ter aulas de aikido. "Não quero! Quero ser bailarina!", protestava eu. "O aikido é quase uma dança," argumentava o meu pai "vais ver que vais gostar." Mas a Marta de 8 anos não queria saber. A Marta de 8 anos queria era lantejoulas, dançar em … Continue reading Mais, por favor

primordial

It breathes ancient, this thing. It stirs and it rings and pours out of my skin. There's a tempest within. I should hold down the lid but can't sail this ship while lost drunk on longing. The sails rip at the seams. My lips holding the seeds I can't sow - for now. Can the … Continue reading primordial

Bag Lady

Too many bags with too much baggage back from when your heart was savage and oblivious. A bag of lights A bag of doubts An empty bag on where to shout. The bag of tricks you've since collected - their smoke and mirrors have now deflected. So pile it up and build a pyre Make … Continue reading Bag Lady

74 x 34 x 60 mm

Dimensões conservadas. Discretamente heterogéneo apenas. Linha sem alterações intrínsecas. Septação fúndica já conhecida já alvo de intervenção. Cavidade virtual. Pequenas imagens líquidas infracentimétricas simples. Visibilidade anexial direita mais satisfatória do que a esquerda. Douglas livre.

O Pai

em·pa·ti·a (grego empátheia, -as, paixão) substantivo feminino Forma de identificação intelectual ou afectiva de um sujeito com uma pessoa, uma ideia ou uma coisa (ex.: a empatia entre os voluntários e a população local era evidente; assistimos à perfeita empatia entre piano e violino). in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa   Esta semana, a Associação … Continue reading O Pai